top of page
Buscar
  • José Tabacow

Ponte Aérea

Atualizado: 21 de out. de 2020



Da Série Causos Paisagísticos:

Num avião da Ponte Aérea estamos Burle Marx e eu a caminho de São Paulo.

Sai um passageiro do banheiro da frente e vem andando pelo corredor quando, subitamente, percebe Roberto, abre os braços e inicia um discurso em alta voz:

- Nossa mãe! Que prazer estar viajando com o Sr.! Quanta honra!

E Roberto, um pouco incomodado com aquela pirotecnia:

- Ahn! Muito obrigado.

E o cara continua:

- Tenho uma admiração enorme pelo Sr.!

E Roberto:

- Ahnnn! Bondade sua!

E então o cara arremata o discurso:

- Eu li todos os seus livros!

O paisagista, irritado, franze o cenho:

- Eu não sou Jorge Amado.

O passageiro fica perplexo:

- Não é? Mas... Então quem é o Sr.?

- Roberto Burle Marx

Ainda surpreso, o inoportuno se recompõe:

- Ah, sim! Eu gosto de todos os seus jardins!

E, entre os sorrisos dos circundantes, segue voltando para sua poltrona, sem perder a pose.


16 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

A Raridade

A Raridade por José Tabacow Burle Marx e seu irmão “Sieg” tiveram uma loja de plantas e flores no Lido, em Copacabana. Certa vez, para enfeitar a loja, o paisagista trouxe uma das orquídeas de sua c

Galeria Bonino

Roberto Burle Marx preparava uma exposição de pintura para a Bonino, famosa galeria de arte em Copacabana. Eram 30 quadros. Não podia ser mais nem menos, em função do espaço da galeria. Retoca um, mud

bottom of page